FIFA: Irão deve acabar com a proibição de entrada das mulheres nos estádios

Pode imaginar ser detida apenas por querer assistir a um jogo da sua equipa de futebol favorita?

Isto aconteceu a 35 fãs femininas de futebol ao tentarem entrar no estádio nacional de futebol do Irão a 1º de março, para juntarem-se à multidão de 95.000 homens que assistia ao jogo entre o Esteghlal e o Persepolis, dois clubes de Teerão, velhos rivais. Enquanto estas jovens estavam a ser detidas fora do estádio Azadi, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, encontrava-se lá dentro a assistir a este dérbi com representantes oficais do governo iraniano.

A escolha do Irão ao discriminar as mulheres e vedar-lhes o acesso aos estádios de futebol desrespeita a política dos direitos humanos da FIFA e os seus estatutos, que proibem a discriminação. O artigo 4 dos estatutos da FIFA declara que qualquer tipo de discriminação “é estritamente proibido e punível com suspensão ou expulsão.”

Em apenas 50 dias, o Irão participará no Campeonato Mundial de Futebol masculino na Rússia – a única equipa do Campeonato do Mundo que proíbe às suas próprias mulheres de assistir aos jogos de futebol no seu país. O Irão pode e deve mudar as suas regras de modo a que as mulheres iranianas possam juntar-se à multidão para ver os homens jogar. Simplesmente tal como qualquer outra equipa que compete na Rússia.

A FIFA deve pressionar o Irão para que acabe com a proibição das mulheres nos estádios antes da cerimónia de abertura do Campeonato Mundial.

Há muitos anos que os fãs iranianos - homens e mulheres – pedem à FIFA que garanta o cumprimento, pelas associações iranianas de futebol, das regras da FIFA e acabe com a discriminação de que são alvo as fãs femininas. No passado, o Irão autorizou mulheres de outras nacionalidades a entrar nos estádios, por conseguinte, isto constitui um ataque direto contra as mulheres iranianas. Ano após ano, o Irão faz promessas vagas, mas nada mudou.

Junte-se a nós ao exortarmos a FIFA para que defenda agora as fãs femininas no Irão – falta pouco tempo até ao lançamento do Campeonato Mundial na Rússia.

A política da FIFA relativa aos direitos humanos é importante. Garante proteção aos fãs, aos trabalhadores que edificam os estádios e contribuem para a promoção do Campeonato do Mundo, aos jogadores e a todos os que estão envolvidos no futebol. Como qualquer política, só tem sentido se for aplicada, sem exceções.

Todos os fãs de futebol, sem distinção de género, raça, religião, ou orientação sexual devem ser autorizados a desfrutar e a apoiar as suas equipas favoritas. As organizações desportivas internacionais como a FIFA têm a obrigação de garantir competições justas e a oportunidade de consolidar os direitos humanos no e através do mundo do desporto.


As estrelas de futebol iranianas juntam-se ao apelo:

https://www.washingtonpost.com/news/early-lead/wp/2017/07/11/iranian-soccer-stars-call-on-government-to-repeal-ban-on-women-in-stadiums/?utm_term=.6206641ab9ad

https://www.iranhumanrights.org/2018/03/journalist-confronts-fifa-president-over-irans-ban-on-women-in-stadiums-its-our-right/


Signatures: 9.144 / 12.000